20 de abr de 2009

Dificil ser transparente???

Às vezes, pergunto porque é tão difícil ser transparente?
Costumamos acreditar que ser transparente é simplesmente ser sincera,não enganar os outros.
Mas ser transparente é muito mais do que isso.
É ter coragem de se expor, de ser frágil,de chorar, de falar do que a gente sente...
Ser transparente é desnudar a alma,é deixar cair as máscaras, baixar as armas,destruir os imensos e grossos murosque nos empenhamos tanto para levantar...
Ser transparente é permitir que toda a nossa doçura aflore, desabroche, transborde!
Mas infelizmente, quase sempre,a maioria de nós decide não correr esse risco.
Preferimos a dureza da razão à leveza que exporiatoda a fragilidade humana.
Preferimos o nó na garganta às lágrimas que brotamdo mais profundo de nosso ser...
Preferimos nos perder numa busca insana porrespostas imediatas à simplesmente nos entregar e admitir que não sabemos,que temos medo!
Por mais doloroso que seja ter de construiruma máscara que nos distanciacada vez mais de quem realmente somos,preferimos assim: manter uma imagem que nos dê a sensação de proteção...
E assim, vamos nos afogandomais e mais em falsas palavras,em falsas atitudes, em falsos sentimentos.
Não porque sejamos pessoas mentirosas,mas apenas porque nos perdemosde nós mesmos e já não sabemosonde está nossa brandura,nosso amor mais intenso e não-contaminado.
Com o passar dos anos,um vazio frio e escuro nos faz perceber que já nãosabemos dar e nem pedir o que de mais preciosotemos a compartilhar, doçura, compaixão... a compreensão de que todos nós sofremos,nos sentimos sós,imensamente tristes e choramos baixinhoantes de dormir,num silêncio que nos remete a uma saudade desesperada de nós mesmos... daquilo que pulsa e grita dentro de nós,mas que não temos coragem demostrar àqueles que mais amamos!Porque, infelizmente,aprendemos que é melhor revidar, descontar,agredir, acusar,criticar e julgar do que simplesmente dizer:"estás-me a magoar...podes parar, por favor?".
Porque aprendemos que dizer isso é ser fraco,é ser tonta, é ser menos do que o outro.
Quando, na verdade,se agíssemos com o coração,poderíamos evitar tanta dor, tanta dor...
Sugiro que deixemos explodir toda a nossa doçura!
Que consigamos não prender o choro,não conter a gargalhada,não esconder tanto o nosso medo,não desejar parecer tão invencível.
Que consigamos não tentar controlar tanto,responder tanto,competir tanto que consigamos docemente viver...sentir, amar ( será que ainda vou conseguir fazer isso?)...
E que tu sejas não só razão,mas também coração,não só um escudo, mas também sentimento.
Sejas transparente,apesar de todo o risco que isso possa significar.

Chel

19 de abr de 2009

Ai meu Deus.
Eu me imagino ouvindo esta música, no avião pilotado por
Bruce Dickinson.
Em 8 vezes que o Iron esteve no Brasil, eu estive presente em 6.
Em toooodas as vezes em que Bruce Dickinson veio só, eu estava.
Preciso me refugiar em algo. Melhor dizendo em alguém.
Se for sofrer por amor platonico que seja pra valer.
So, Mr. Bruce Dickinson.
Wasting Love. I love this music.
I love BRUCE DICKINSON
{PRONTOFALEI}




Talvez um dia eu serei um homem honesto
Até agora estou fazendo o melhor que posso
Longas estradas, longos dias, do nascer ao por do sol
Do nascer ao por do sol

Sonhem irmãos, enquanto podem
Sonhem irmãs, espero que encontrem ele
Todas nossas vidas, cobertas rapidamente
Pelas marés do tempo

Passe seus dias cheios de vazio
Passe seus anos cheios de solidão
Desperdiçando o amor, numa carícia desesperada
Sombras rodopiantes de noites

Sonhem irmãos, enquanto podem
Sonhem irmãs, espero que encontrem ele
Todas nossas vidas, cobertas rapidamente
Pelas marés do tempo

O tempo está passando e as linhas
Estão na sua mão
Em seus olhos eu vejo a fome, e o
Grito desesperado que rasga a noite

Passe seus dias cheios de vazio
Passe seus anos cheios de solidão
Desperdiçando amor, numa carícia desesperada
Sombras rodopiantes de noites

15 de abr de 2009

Conto de fadas, de tras para frente. ( por Carla Yamada)

E todos viveram felizes para sempre.

Fim. Assim que tudo começou. Ou recomeçou?
Enfim, depois de vários tombos, machucados e cicatrizes, me declarei livre daquele sentimento, virei a página.
A dúvida que antes me perseguia, virou certeza.
Das lágrimas que eu derrubei, poucas realmente valeram a pena.
De todos os dias que eu perdi da minha vida, só para aprendizado serviram, porque de resto... pura perda de tempo.
E foi colocando um ponto final nessa longa história de amor e ódio, escrevendo em letras desenhadas que eu serei feliz para sempre e que espero que ele também seja, que a vida me deu uma nova chance. Ou eu dei uma nova chance para ela?
Digamos que vivi um conto de fadas pouco tradicional: eu era a princesa, ele o príncipe, mas quem venceu foi o dragão do calabouço do castelo onde nós dois nos aprisionamos.
Ninguém morreu, mas todos saíram feridos. Todos sofreram, todos amaram.
Eu vivo no meu no castelo, sem esperar pelo meu príncipe.
Meu príncipe vive com o dragão, aprisionado naquele mesmo castelo onde um dia nos trancamos.
Uma história de amor que virou drama e agora é uma comédia.
Uma história que haverá de ser contada ainda muitas vezes, para eu lembrar que nem sempre o dragão é o vilão, nem sempre a princesa é a mocinha, quanto mais o príncipe um homem honesto, belo, de coração puro e caráter impecável. Muitas vezes acreditamos em regras, naquilo que está escrito no livro e esquecemos de lembrar que viver é uma armadilha, não segue regras, porém é uma exceção.
Hoje, começo com o "fim" e termino essa história dizendo "Era uma vez..."





14 de abr de 2009

O valor da amizade.


Você já parou para pensar sobre o valor da amizade?

Às vezes nos encontramos preocupados, ansiosos, em volta há situações complicadas, nos sentindo meio que perdidos, mas somente o fato de conversarmos com um amigo, desabafando o que nos está no íntimo, já nos sentimos melhor, mesmo que as coisas permaneçam inalteradas.

Quantas vezes são os amigos que nos fazem sorrir quando tínhamos vontade de chorar, mas a sua simples presença traz de volta o sol a brilhar em nossa vida.

A simplicidade das brincadeiras pueris, da conversa informal, momentos de descontração que muitas vezes pode ser até uma conversa rápida ao telefone, no vai e vem do dia ou da noite no ambiente de trabalho ou de escola, enfim, em qualquer lugar a qualquer hora.

Entretanto, não existe só alegria, amor, felicidade, nesta relação que como em qualquer outro relacionamento, passa por crises passageiras, momentos intempestivos, abalos ocasionais.

Ainda que tenhamos muito carinho pelo amigo em questão, às vezes por insegurança, por ciúme, por estarmos emocionalmente alterados ou nos sentindo pressionados, acabamos sendo injustos com ele e isso pode ser recíproco.

Podemos comparar esse elo de amizade ao tempo que passa por alterações climáticas constantemente, mas é dessa forma que aprendemos a nos conhecer, compartilhar momentos que se desenvolve uma amizade. Diante do amigo, somos nós mesmos, deixamos vir à tona nossos pensamentos a respeito das coisas, da vida, nos mostramos como verdadeiramente somos.

Há amigos que nos ensinam muito, nos fazem enxergar situações que às vezes não percebemos o seu real sentido, compartilham a sua experiência conosco, nos falam usando a verdade que buscamos encontrar.

São eles também que nos chamam à razão, chamando a nossa atenção quando agimos de modo contraditório, que nos dizem coisas que não queremos ouvir aceitar, compreender.

Ao longo de nossa vida muitos amigos passam por ela e nos deixam saudade, mas também deixam a recordação de tudo que foi vivido.

É na amizade verdadeira que encontramos sinceridade, lealdade, afinidade, cumplicidade simplicidade, fraternidade.

Amigos são irmãos que a vida nos deu para caminhar conosco ao longo de nossa jornada espiritual, extrapolando os limites do tempo, continuando quando e onde Deus assim o permitir.




10 de abr de 2009

...

Agora, nesse momento eu queria ser uma criança.
Uma criança para não me preocupar com coisa de gente grande e nem sofrer e me machucar com isso.
Meu coração ta tão pequenininho neste momento, posso dizer que um grão de areia é gigante perto dele.
Estou com medo.
Quero ser criança para ter uma mão para me guiar, ser criança para sentir minha mãe beijar meu machucado e dizer que não foi nada, para ter um colo para descansar depois de brincar, pular, correr...
Quero ser criança para correr para cama da minha mãe porque estou sentindo muito medo e me abraçar a ela e sentir que o perigo passou e que ali estou protegida.

Skol Sensation... Ótima. Mas poderia ter sido perfeita.

Quase uma semana depois, e as coisas ainda parecem estarem bem fresquinhas na minha cabeça. Ai gente, meu senso crítico continua bem aflorado ainda.
Não sei dizer, mas está.Passeando pela net, me deparei com várias críticas, tanto positivas quanto negativas sobre a Skol Sensation.
Vamos ao tal então.
Convenhamos, a empresa está escorregando (e não é pouco) nos seus festivais, que são sempre marcados pela ótima estrutura, por suas inovações, nas suas ultimas festas, o que se ouviu e leu, foi um monte de:
“Poderia ter sido melhor...”
É... De fato.
O “Staff” e a segurança pareciam estar em outro plano, pois os mesmos encontravam-se mal informados. Detalhe: o(s) Staff (s) era de empresas diferentes. Qualquer informação a resposta era:
“Não sabemos informar...” (como assim?)
Se fosse buscar um lugar específico da festa, teria que olhar para cima, pois as indicações estavam penduradas no teto.
Chapelaria, além de absurdamente cara( R$15,00), era só Deus sabe onde e sem segurança nenhuma. ( Ok, nenhuma oferece segurança mesmo.)
Destas uma: Andar com alguém do lado para não cair e não esbarrar em ninguém,andava em círculos até achar ou sentava-se e chorava.
À distância a percorrer para ir ao banheiro, ou comprar uma bebida, era enorme, o que motivou a muitos desistirem e ir ao banheiro beber água.(e foi o único lugar onde a mesma não acabou, pasme!)
Mas nem tudo é só tristeza, aplausos para a limpeza dos banheiros.
Isso foi o máximo!
Nada de cheiro de xixi, cocô ou vômitos, nada de papel higiênico espalhados no chão.
A cada 5 minutos, eram duas faxineiras passando pano com desinfetante, e repondo papéis nos banheiros. A gente agradece e reverencia.
E mais um detalhe diferenciou de todas as outras: Listerine à vontade! (quase entrei em coma alcoólico...)
Boa!!! Mais um pontinho positivo.
No meio do evento também eram distribuídos pacotinhos de bolacha Club Social ( lançamento) e leques, pois o calor estava tremendo e as coisinhas na praça de alimentação, eram um pouco caras. Uma mini pizza R$ 8,00?
Teria que ser feita à mão, mas não era aquela da Sadia sabe?
Eram vendidos também cigarros Malboro com a caixinha personalizada do evento.
Bom, o que era de se admirar no banheiro, não admirava-se tanto ao redor do pavilhão.
O chão era a lixeira.
A cada apresentação tinham umas vozes, anunciando as apresentações e dizendo tipo:

“Welcome to your dreams, this is Skol Sensations, ladies and gentlemans, please applaud our next attraction Feed Le Grand” exemplo.

Os camarotes?

Bom, estes não sei se poderiam ser chamados assim. O que se via era uma estrutura montada a poucos metros do chão, com meia dúzia de gatos pingados. Pode-se notar que o Conforth Lounge que era exclusivo do Camarote Diamond, não ficava próximo ao mesmo, e sim a metros de distância. O bar que era open a eles, onde estava? Era só olhar pra cima, quem sabe achava.

O Line Up: Estava razoável, só que parecíamos estar ouvindo rádio. Com algum diferencial. No mega mix, os DJ’s eram ausentes. (Adorei, anos 90 e 2000!!!)

Pontos positivos da festa:

Quem não estava de branco realmente ficou de fora, a limpeza dos banheiros, Listerine à vontade, os efeitos eram lindos, a publicidade da Skol, estava perfeita. ( nisso eles arrebentam mesmo.), e ambulatórias espalhados por 4 entradas do evento. Bom, dia amanhecendo, a luz do sol já entrava em conflito com as luzes do Anhembi ( e ofuscava meus olhos), muitos estavam querendo mais, outros ( como eu) queriam suas casas e camas, e alguns saíram com gosto de quero mais.

Posso fazer um pedido?

Que na próxima Skol Beats,a organização cale a boca de muitos ( a minha inclusive), com uma mega estrutura e um Line Up de primeira, all right?

E por aqui encerro.

Rachel Mecenas.

3 de abr de 2009

É amanhã povoooooooooo.

Hello people!!!
Olha eu aqui hoje, com muitas borboletas na barriga.
Até parece que eu nunca fui numa festa destas né???
Mas sei lá, esta é completamente diferente, por eu ter que me vestir de branco.
Imagina só, eu enorme de gorda, toda de branco???
No mínimo esquisito.
Bom, eu estou aqui com as mãos geladas, pq no orkut recebi um recadinho de um fulano, que vai.
Já no msn, 2 falaram que ia, mas EU DUVIDO.
Enfim, vou estar bem acompanhada, vou dar meu pulinhos, claro, e só Deus sabe o que me espera.

No orkut coloquei uma fotinho da "fantasia de parafina", pq é assim caramba que eu vou me sentir. Uma parafina, pq tbm eu sou branquela pra caramba.
Vou ver as ladies, e imagina só, 3 ladies crazy juntas, no metrô e com uma máquina na mão.
NÃO VAI PRESTAR.


Não posso deixar de dizer que estou meio preocupada com alguéns por aí.
E hoje não tive noticia de nenhum deles.
Tô com medo.
Mas enfim, vou ligar daqui a pouco para ter noticias.
No mais, é isso people, nóis se fala.

Kisses, muaks, beijos e bitocas...

2 de abr de 2009

Ahhh, to entediada, vai isso mesmo.

Tô entediada, quem sabe mais tarde  sai alguma coisinha.
Beijos, e como diz a Grazi, MUAKS.
Fuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiii

1. Ocê é o ovo que faltava na minha marmita.
2. Eu bebia o mar se ocê fosse o sal.
3. Não sabia que fror nascia no asfaltu.
4. Tô fazenu uma campanha de doação de órgãos! Quer o meu?
5. Nossa, ocê é tão linda que não caga, lança bombom! Ocê num peida, solta prefumi! Ocê num arrota, evapora xero di banquete!
6. Ohhh… essa muié e mais um saco de bolacha, eu passo um mês…
7. Ocê é sempre assim, ou tá fantasiada de gostosa?
8. Ocê é a areia do meu cimentu.
9. Ahhh se eu pudesse e meu dinheiro desse!
10. Suspende as frita…. o filé já chegou!
11. Ocê num usa calcinha, ocê usa porta-jóia.
12. Aê cremosa… Vou te passar no pão e te comer todinha!!
13. O que que esse bombonzinho está fazendo fora da caixa??
14. Ocê num é pescoço mais mexeu com a minha cabeça!
15. Sexo mata!!! Quer morrer feliz?
16. Vamu pru meu barraco fazê as coisa que eu ja falei pra todo mundo que nois faiz?
17. Ocê é a lua de um luau…. Quando te vejo só digo - uau uau!
18. Nossa, quanta carne…. e eu lá em casa comendo ovo!
19. Essa sua brusa ia ficá ótima toda amassada no chão do meu barraco amanhã de manhã!
20. Se ocê fosse um sanduíche teu nome ia ser X-Princesa…