28 de ago de 2011

Eu somente eu sei o que é sentir falta de ter alguém pra conversar abertamente.
Ultimamente as pessoas tentam oferecer ajuda e se colocar em meu lugar para me apoiar mas acaba acontecendo o contrário.
"Rachel, tenta esquecer." dizem uns.
Outros riem da minha situação. Outros ficam neutros. Mas só eu sei a falta que um "estranho faz na minha vida.
Sinto falta de ouvir alguma coisa sensata que não seja:
Vai lá e arrisca.
GENTE EU SOU BUNDONA DEMAIS PRA ARRISCAR TAL COISA.
O NÃO virá e eu estarei disposta a me atirar no rio Tietê que está bem próximo ao meu trabalho assim que a conversa terminar.
Ou então posso chegar em casa e tomar uma dose cavalar dos meus remédios.
Me conheço e hoje o meu coração apertou.
Apertou de tal forma que me faltou o ar, literalmente.
Não sei se tenho estrutura para aguentar tudo de novo, não sei se sou forte o suficiente para aguentar o mundo desabando na minha cabeça novamente.
E olha que isso já aconteceu uma outra vez, mas por ironia do destino eu tive a segunda chance da minha vida e o que aconteceu?
A cuzona aqui deixou escapar e está com uma dor de cotovelo sem tamanho.
Se bem que foi menos dolorido. Mas doeu, só que passou. É passou.
E deste mesmo jeito vai acontecer agora, vai doer mais vai passar.
Só quero pedir a Deus que isso não me desestruture, que não faça com que eu "enloqueça."
Por hora, vou focar no trabalho, Inglês e nos shows que estão por vir.
vou tentar "transferir" tudo o que eu estou sentindo para o "abstrato" novamente.
É queria poder falar abertamente sobre isso com alguém, mas não tenho com quem falar.
Me resta este cantinho aqui, e nem aqui poderei falar abertamente, pois o meu medo é tanto que não consigo expressar abertamente o que eu sinto e sabe por que? MEDO.


Nenhum comentário: