12 de jul de 2012


Estou mais uma vez aqui no meu cantinho.
Queria estar feliz.

Eu acho que vou enlouquecer. É sério. Sabe quando tudo resolve desabar na sua cabeça? Pois é.
Tudo resolveu desabar, de uma vez.
Tem coisas que eu consigo esconder, outras não. Finjo estar feliz a toda hora, a toda instante e na verdade é tudo casca, tudo disfarce. Mas até quando eu vou suportar tudo isso? Não sei.
Já passei por tantas né, que essa seria só mais uma. Mas não é. Cada uma que passei foi diferente da outra. Uma mais forte do que a outra, mais intensa, e por consequência, mas fácil do que a outra. Tá, mas tudo o que passou entre uma "porrada" e outra houve um tempo,um espaço. Desta vez foi diferente, uma "porrada" atrás da outra assim, em sequência. E daí vem a pergunta: "como eu ainda estou de pé?"
Que "força" é essa que me faz levantar todos os dias as 04h50 e ir trabalhar?
É deve ser as 08, 09, 10 até 12 horas que me faz ter força pra continuar. Ou será que estas horas são apenas enganações? Meu final de semana será bem agitado. Sei que vou rir muito, vou estar com pessoas que gosto muito, porém sentirei a falta de alguém. Alguém que me faz rir, que gosto da companhia.
Alguém que eu olho e vejo nele muito mais do que uma simples companhia agradável, mas alguém que me faz bem.
Só que este fazer bem, ao mesmo tempo me tortura. Por que é impossível tê-lo pra mim. Aliás pra mim não, comigo. Eu não mereço ter alguém bom, amigo, companheiro, que faça palhaçada para eu rir, que me entenda, que aponte meus erros com carinho, que me aconselhe sem dar sermão e que me dê sermão sem me julgar.
Não eu não mereço isso. O que eu mereço?
Nada. Apenas isso o que passo dia a dia.
Até quando? Porquê?

Nenhum comentário: